Jump to content
Sign in to follow this  
Piloto

A Primeira Caça dos Falcões

Recommended Posts

6t1askj.jpg

 

CM Online - Sexta-feira, 18 de Janeiro de 2008

Portugal

 

Medo em Penamacor Força Aérea treina tiro real no Magrebe

 

A Força Aérea está a estudar a possibilidade de os aviões F16 treinarem tiro real no Norte de África, por força da construção do novo aeroporto de Lisboa no território do Campo de Tiro de Alcochete. As carreiras de tiro na Argélia, Líbia, Tunísia e Marrocos são, para já, algumas das hipóteses abordadas, ainda que Marrocos seja encarado como a solução mais viável devido às excelentes relações diplomáticas daquele país com Portugal e também porque as forças áreas dos dois países já participaram em festivais aéreos conjuntos.

 

Ao que o CM apurou, o próprio Chefe de Estado Maior da Força Aérea (CEMFA), general Luís Araújo, deixou claro, numa exposição sobre o futuro campo de tiro da Força Aérea num grupo de trabalho que está a avaliar a matéria, que “os treinos de tiro real no Norte de África era uma possibilidade a equacionar, pelo menos no período transitório da construção do novo campo de tiro”, nas palavras de fonte conhecedora do processo. O Ministério da Defesa assegura que “não é uma possibilidade” a Força Aérea realizar treino real no Norte de África, mas o próprio ramo liderado pelo general Luís Araújo admite que, “na eventualidade de não estar nenhuma carreira de tiro disponível em Portugal, será necessário recorrer a outros países”. A escolha do eventual parceiro para fazer treino real fora de Portugal “depende da disponibilidade de carreiras de tiro noutros países”, explica fonte oficial da Força Aérea. E se, “assim for, [o treino de tiro real numa carreira de tiro no Norte de África] será [realizado] no âmbito de protocolos bilaterais”.

 

Loureiro dos Santos, ex-chefe de Estado Maior General das Forças Armadas (CEMGFA), admite que “há possibilidade de a Força Aérea fazer isso [treino de tiro real fora do País]”. E, precisa o ex-CEMGFA, que “podíamos falar com países do Norte de África com quem temos excelentes relações diplomáticas”. Por isso, remata, “isso é uma solução que deve estar a ser equacionada”. O próprio Campo de Tiro de Alcochete já serviu de local de treino para as forças aéreas dos Estados Unidos, Bélgica e de países nórdicos, enquanto a Força Aérea da Alemanha treinou na Base Aérea de Beja. Por isso, como diz fonte ligada aos meios militares, “é fundamental fazer treino de tiro real para garantir o cumprimento da missão”. E isso envolve os F16, sediados na Base Aérea de Monte Real, mas também os bombardeiros Alpha-Jet, estacionados em Beja. Os aviões podem treinar tiro real em várias condições climatéricas e usar mísseis e metralhadoras.

 

 

"PARECIA QUE ESTÁVAMOS NA GUERRA

 

"Parecia que estávamos em guerra”. O desabafo de Álvaro Leitão espelha o sentimento da população de Penamacor que, quarta-feira à noite, ficou em pânico com um exercício envolvendo aviões de combate F16. A Força Aérea Portuguesa (FAP) esclareceu ontem que as explosões referidas pelas testemunhas resultaram da aceleração inadvertida de uma das aeronaves, que quase furou a barreira do som.“O incidente ocorreu quando uma aeronave F16 MLU participava num exercício de simulação de largada de armamento e de treino de utilização de equipamento de visão nocturna”, explicou a FAP, adiantando que numa manobra de “recuperação do ataque ao alvo”, de “elevada exigência”, o avião “terá atingido inadvertidamente uma velocidade na zona transónica, daí resultando um ruído forte de pequena duração”. Ou seja, na fase de aceleração, a aeronave aproximou-se da velocidade do som (344 metros/segundo).

 

O “estrondo” (que a FAP descreve como um ruído) causado pela manobra lançou o pânico entre os moradores de Penamacor, sobretudo em Meimoa. Álvaro Leitão estava num pavilhão com oito mil coelhos quando, “de um momento para o outro”, sentiu a “explosão e os aviões a passarem “muito baixo”. “Fiquei assustado, fugi para casa e liguei à GNR, que desconhecia o caso. Só mais tarde é que me disseram que a Força Aérea andava a fazer um exercício na zona”, afirma o cunicultor, lamentando que as autoridades “não tenham avisado a população”.

 

O presidente da Câmara Municipal de Penamacor partilha da opinião dos munícipes e critica a falta de aviso. “Sabemos que esta é uma zona de treinos, mas com estes estrondos nunca tinha acontecido”, referiu Domingos Torrão, lamentando que o treino tenha acontecido “numa área protegida e sensível como é a Reserva Natural da Serra da Malcata. Os técnicos da Câmara fizeram ontem o levantamento dos prejuízos – uma casa ficou com fissuras e vidros partidos – que serão depois comunicados ao Centro Distrital de Operações de Socorro, Governo Civil, Força Aérea e Ministério da Defesa. Segundo o relato de populares, as “explosões” verificaram-se entre as 20h00 e as 22h00. “Foram estrondos muito fortes. Parecia que estávamos no Iraque”, referiu Manuel Rodrigues, habitante na Meimoa.

 

 

NOVO CAMPO DE TIRO EM 2010

 

O Novo Campo de Tiro das Forças Armadas portuguesas poderá ter uma parte operacional em 2010. Várias fontes ligadas ao meio militar admitem que, caso o ministro da Defesa escolha rapidamente o local para a construção das novas instalações para o treino militar, será possível ter um novo campo de tiro semioperacional em 2010. Para já, o baixo Alentejo, nas regiões de Moura, Mértola e Serpa, apresenta-se como o local com maiores potencialidades para a construção do novo campo de tiro. Os autarcas locais já levantaram reservas a este projecto.

 

 

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DO AVIÃO DE COMBATE DA FAP

 

DOS MELHORES

 

O avião de combate supersónico F16 – ‘Fighting Falcon’ é uma das melhores aeronaves da actualidade para o combate aéreo e também para o ataque ao solo.

 

 

AERODINÂMICO

 

A Força Aérea Portuguesa salienta no F16 a extraordinária manuseabilidade, avançadas características aerodinâmicas e capacidade de suportar acelerações até 9G.

 

 

FROTA ACTIVA

 

A FAP adquiriu 40 F16. Dezanove estão na esquadra 201 ‘Falcões’ (o 20.º despenhou-se, matando o piloto). Oito (padrão MLU) voam ao serviço da esquadra 301 ‘Jaguares’.

 

 

TERRÍVEL

 

As munições do canhão de 20mm, apto para seis mil disparos por minuto, os mísseis, o radar e o computador de tiro fazem do F16 um temível sistema de armas.

 

 

RAIO DE ACÇÃO

 

O Lockheed Martin F16 possui uma envergadura de 9,45m, mede 15,03m de comprimento e tem uma altura de 5,09m. Possui um raio de acção de 3800 quilómetros.

 

 

BÁLTICO

 

Quatro aviões F16 da BA5 e 140 militares participaram numa missão de policiamento aéreo nos três países do Báltico entre 1 de Novembro a 15 de Dezembro último.

 

 

HÉLIS KAMOV ASSUSTAM

 

Os treinos dos novos helicópteros Kamov, que decorrem em Santa Comba Dão, provocaram quarta-feira um susto nas pessoas que estavam na feira semanal. Uma deslocação de ar arrancou um toldo de um camião-restaurante e projectou-o no ar.

 

NOTAS

 

EXERCÍCIO COM DINAMARQUESES

 

O exercício envolveu 16 aeronaves portuguesas e dinamarquesas com vários perfis e que voaram a baixa e alta altitude. “São habituais e o objectivo é preparar as tripulações para missões no âmbito da Aliança Atlântica”, disse o tenente-coronel António, porta-voz da FAP.

 

 

SAÚDE DOS COELHOS TERÁ SIDO AFECTADA

 

Álvaro Leitão, residente em Penamacor, receia que os estrondos causados pelos caças “possam ter induzido stress nos coelhos e prejudicar o ciclo de fertilidade. Eles ficaram muito assustados e hoje (ontem) quando entrei no pavilhão ainda estavam em polvorosa”, disse o cunicultor.

 

 

27 AVIÕES EM DUAS ESQUADRAS

 

Os F16 Portugueses operam a partir da base de Monte Real, perto de Leiria. Estão ao serviço 19 aviões F16 OCU e 8 F16 MLU – os mais modernos da frota

 

 

MODERNIZAÇÃO ATRASADA

 

A FAP tem 12 F16 encaixotados para equipar com a versão MLU. Apenas 8 estão operacionais. Renovação vai durar até 2012.

 

 

António Sérgio Azenha / Luís Oliveira

 

http://www.correiomanha.pt/noticia.asp?id=...al=10&p=200

 

De fontes não oficiais, pode-se dizer q os Falcões fizeram a primeira "caça"....pelo menos 3 coelhos!!! :rofl::rofl::rofl:

Share this post


Link to post
Share on other sites

"SAÚDE DOS COELHOS TERÁ SIDO AFECTADA

 

Álvaro Leitão, residente em Penamacor, receia que os estrondos causados pelos caças “possam ter induzido stress nos coelhos e prejudicar o ciclo de fertilidade. Eles ficaram muito assustados e hoje (ontem) quando entrei no pavilhão ainda estavam em polvorosa”, disse o cunicultor."

 

HAHAHAHAHAHAH

Share this post


Link to post
Share on other sites
"SAÚDE DOS COELHOS TERÁ SIDO AFECTADA

 

Álvaro Leitão, residente em Penamacor, receia que os estrondos causados pelos caças “possam ter induzido stress nos coelhos e prejudicar o ciclo de fertilidade. Eles ficaram muito assustados e hoje (ontem) quando entrei no pavilhão ainda estavam em polvorosa”, disse o cunicultor."

 

HAHAHAHAHAHAH

 

 

Vai deixar de ter "coelhas" lá.....tão stressadas :biggrin:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Era melhor se fossem coelhinhas... do Hugh Hefner! :rofl::rofl::rofl:

 

Mas esta aki

 

HÉLIS KAMOV ASSUSTAM

 

Os treinos dos novos helicópteros Kamov, que decorrem em Santa Comba Dão, provocaram quarta-feira um susto nas pessoas que estavam na feira semanal. Uma deslocação de ar arrancou um toldo de um camião-restaurante e projectou-o no ar.

 

é que eu não sabia... :rofl:

Share this post


Link to post
Share on other sites
Será a vingança das coelhinhas? :ohmy:

 

http://noticias.sapo.pt/lusa/artigo/e3a238...9154e1e9e2.html

 

Fdx, não sabem ter cuidado com as poucas máquinas que tem... Esticam-se e depois acontece isto... :sad:

 

 

É verdade, caiu hoje, cerca das 13:00, o 15140.

 

Segundo uma testemunha, o avião caiu numa zona de pinhal perto da pista de Monte Real, aproximadamente a 1km da pista.

 

A testemunha assistiu os pilotos a ejectarem-se.

 

Segundo ela, o avião vinha com um comportamento estranho, com dificuldades de controle de motor. Efectuou um circulo a cerca de 8km, tendo perdido o controle das superficies de voo e apontado o avião para uma zona despovoada e de pinhal.

 

O 15140 trata-se do 8º (e mais recente) MLU a entrar ao serviço da FAP, transparecia ainda a cor primaria amarelada. Era o 4º dos F-16B MLU. Os outros são o 15137,38 e 39.

 

Este é o 2º F16 perdido ao serviço em Portugal. O primeiro foi o 15111, que acarretou a trágica perda do piloto.

 

FDS...menos um. :sorry:

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bem, ao menos os pilotos safaram-se... Mas não tou a ver a FA receber algum orçamento a mais para substituir esta perda... :sorry:

 

 

Apesar de ser um F-16BM só seguia a bordo 1 piloto. :wink:

 

Pois...a substituição é q vai ser mesmo dificil...principalmente por ser um BM.... :sorry:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

×

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use, Privacy Policy, and We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue..